Browsing Tag

comprinhas

pra gente

Conhecendo os produtos da LUSH

Há alguns meses me dei de presente alguns produtinhos da famosa LUSH, marca de cosméticos feitos a mão, com ingredientes naturais e com filosofia cruelty free (não testam em animais). Além de achar a identidade visual bacana, também tinha ouvido muitos elogios a respeito dos produtos, então eu precisava experimentar.

Aqui no Rio já existiu uma loja física porém a marca acabou dando bye bye pro Brasil e fechou suas unidades, pra nossa tristeza. O hiatus durou um tempo e eles voltaram, dessa vez com uma loja-spa em São Paulo (as meninas do GWS fizeram um post muito bacana mostrando como a loja é) então precisei comprar meio que às cegas ou então baseada em reviews e opiniões de amigas. Os escolhidos dessa primeira leva foram coisinhas que eu estava precisando, então juntei o útil ao agradável. Antes de mostrar minhas aquisições, queria falar um pouco sobre a marca.

Produtos 100% Vegetarianos, 83% Veganos, 60% Sem Conservantes e 38% Livres de Embalagens. Não fazem testes em animais.

Não sou vegetariana (ainda) mas hoje em dia, diante de tanta informação a respeito do que consumimos, de como as coisas são produzidas, fica difícil se manter indiferente em relação à origem dos ingredientes e às formas de trabalho. Por isso achei legal a transparência da LUSH no que tange à produção e curti a vibe da marca, que é super participativa em questões políticas. Sem falar que achei super fofo o adesivinho que vem em cada produto indicando quem fez! 

Tendo isso em mente, me joguei nos seguintes produtinhos.

lush-brasil3

O Tea Tree Water é um tônico facial em spray com um efeito refrescante e com cheiro herbal, super gostoso. Tenho usado todos os dias, pela manhã e antes de dormir. Por causa das corridas, tenho tido umas espinhas bem chatinhas perto da costeleta, já que suo muito e a pele acaba ficando mais engordurada. O tônico tem me ajudado a equilibrar essa oleosidade, estou curtindo bastante.

lush-brasil2

O Happy Hippy é um gel de banho que pode ser usado tanto como sabonete como shampoo. Ele é pequenino porém uma pequena quantidade rende muito, faz uma espuma legal. Aproveitei uma viagem com pouca bagagem pra levar esse sabonete comigo, que delícia que era me banhar depois de um dia batendo perna e sentir o efeito refrescante desse gel. Cheirinho de limpeza sabe?

lush-brasil4

O Aromaco é um desodorante em barra e me interessei por ele depois de ler o review em algum blog que já não lembro. Cansei de desodorante que diz que segura o cheiro de suor e no fim fica um cecê insuportável. No review, havia um comentário negativo a respeito do cheiro forte do produto mas mesmo assim encarei. Gostei muito do efeito dele, porém além do cheiro que não é muito gostoso também achei ruim a forma de armazenar. Como ele não tem embalagem, você acaba tendo que colocar num potinho e pode ser meio melequento… Outra coisa boa é que ele rende muito, você passa, passa e parece que não diminui a barrinha.

LUSH

A Sweetie Pie é uma gelatina de banho, que a primeira vista é meio estranha. Você pensa “como usa essa porra” e aí você decide qual é a melhor forma: tem gente que tira ela toda do pote e vai despedaçando, já outras pessoas vão arrancando lasquinhas e usando no banho. O cheiro dela é tão gostoso que dá vontade de comer.

lush-brasil1

Esse sabonete veio de brinde e eu fiquei APAIXONADA pelo cheiro. É o Honey I Washed The Kids, que veio num tamanho “amostra” super grandinho. Que cheiro delícia, Brasil! Parece um caramelo, um doce, sabe? Deixei numa gaveta do banheiro porque tava usando muitos sabonetes e quando abri outro dia veio aquele aroma tão incrível, imagina no banho? Aqui nesse vídeo a gente vê como o sabonete é feito, imagina só o cheiro “ao vivo”?

.

É interessante assinar a newsletter da marca pra acompanhar os produtos sazonais, como alguns que só aparecem na loja durante o Natal. Há também alguns produtos que ficam por um tempo a venda e pode ser que você fique “órfão” dele, então vale a pena fazer um estoque (estando atendo à validade, claro).

Facebook Instagram Twitter Pinterest snapchat: hackelz

pra gente, variedades

Como organizar um bazar

imagem do topo: daqui

Esse era um post que eu queria fazer há algum tempo mas sempre batia uma preguiça porque sabia que não poderia escrever qualquer coisa. Precisava me empenhar, listar o que é bacana, o que funciona, enfim, chegou esse momento. Vamos lá!

.

Há alguns anos decidi que queria vender umas roupas que não usava mais. Via algumas amigas vendendo sandálias Melissa que não queriam usar mais, na época usavam o Orkut e até mesmo blogs pra tal, funcionava. Eu mesma cheguei a comprar uma Melissa nesse esquema, veio toda certinha, em bom estado. A lógica é simples: quantas coisas a gente tem guardadas em nossos armários que simplesmente não usamos mais? Ou nunca usamos? Nunca fui uma compradora compulsiva, sempre tentei ter o mínimo de discernimento na hora de levar alguma coisa pra casa, porém mesmo sendo cuidadosa e racional na medida do possível, já comprei roupa por impulso e, obviamente, não vesti.

Sempre fui uma pessoa estampada/colorida/~diferente. Um sapato, uma bolsa, um vestido. Já rolava aquela vibe “isso é a cara da Raquel” e eu também absorvi essa filosofia. Olhava pra coisinhas fofas nas vitrines e já comprava, mesmo sem saber como usar ou encaixar nos meus looks diários. Hoje em dia eu já não curto mais tantas cores e padronagens e o que aconteceu? Simplesmente não sei como fazer uso de um armário que não combina mais comigo, com o meu lifestyle e jeito de ser. Resumindo? Resolvi vender boa parte.

Foi assim que comecei a vender algumas coisinhas online. Usei o blog, usei o Facebook, usei o Enjoei. Mas foi nos bazares com amigas que a coisa fluiu melhor. Aquela coisa de poder pegar a roupa, experimentar, fazer um preço mais camarada porque não tem frete, não tem embalagem… Sem falar que é sempre divertido organizar esse tipo de encontro, por mais cansativo que seja. Sabe o que é mais legal? Quando você organiza uma turma maneira, que capricha na seleção dos “enjôos”, afinal não se engane, você não é o único ser humano com peças encalhadas em casa, viu? Outras pessoas também sofrem desse mal.

Baseada na minha ~experiência~ organizando bazar de desapegos, posso dizer pra vocês o seguinte:

✔ Coloque pra fora o desapego que existe dentro de você

Antes de pensar no bazar em si, essa é a etapa mais importante de todo o processo. Olhar para o que você tem, analisando friamente: 1. o que você ainda quer manter no armário por algum tempo mais; 2. o que você não vai usar nem que emagreça/engorde/chova/faça sol. Quantas roupas a gente não guarda “pra quando emagrecer”? Ou então “pra quando viajar pra tal lugar”? Você pode até emagrecer ou viajar mas não se engane, no fundo aquelas peças estão ali apenas fazendo figuração.

Uma coisa que aprendi é: passou mais de um ano e você nem chegou perto da roupa, será que precisa tanto dela assim?

✔ Organize um encontrinho de troca e venda com amigas

Separou aquelas roupas em bom estado, praticamente novas, que você não quer mais? Marque um café com amigas, cada uma leva seus desapegos… Veste dali, prova daqui… Tenho certeza de que você vai fazer bons negócios! Volta e meia troco roupas com amigas que vestem praticamente os mesmos tamanhos e é tão bom voltar pra casa com novos vestidos, sapatos…

✔ Crie um álbum no Facebook para expor os enjôos

Se o seu problema é a quantidade de roupas, pode não ser uma boa ideia trocar com amigas. A parada é vender mesmo, certo? Seja pelo espaço ou até mesmo pra levantar uma grana, uma boa pedida é criar um álbum no Facebook para expor os desapegos. Deixe público, marque pessoas que possam ter interesse, divulgue por aí. Há grupos dedicados a venda e troca de roupas porém dependendo da organização, pode não dar muito resultado… No seu álbum, você controla as interações, edita as legendas com os valores, é bem prático – e funciona!

minha lojinha no facebook >> clique aqui

✔ Anuncie em sites especializados em venda

Se você quer alcançar uma audiência maior na hora de expor seus produtos, vale a pena anunciar em sites especializados como Enjoei ou mesmo OLX ou MercadoLivre. Aqui em casa nós anunciamos alguns móveis quando nos mudamos e tivemos um bom feedback no OLX. Para as roupas, o Enjoei é uma boa, apesar de ser mais chatinho com as fotos que você faz. Também acho um pouco ruim a forma de receber o dindim (sem falar que eles seguram uma porcentagem) mas faz parte, continua valendo a pena, principalmente com desapegos mais carinhos.

minha lojinha no enjoei >> clique aqui

✔ Não vai vender? Doe!

Você separou os desapegos mas tem aqueles que sabe que não vai vender… que tal doar? Estão em bom estado? Limpinhos? Há muitos locais de coleta que aceitam peças de vestuário, roupas de cama, coisas de cozinha… Aqui em casa separei duas caixas só de utensílios de cozinha como panelas e potes que foram para uma ONG que atende crianças. Eles ficaram muito felizes pois estavam montando um espaço para servir refeições e esses materiais vieram em ótima hora. Vale a pena pesquisar aqui onde encontrar uma ONG perto de você. Algumas igrejas e associações de moradores também coletam, vale a pena ficar de olho e fazer um gesto bacana por quem precisa!

.

O mais interessante disso tudo é fazer as coisas fluírem. Não há necessidade de manter parado seja no seu armário ou na vida algo que já não faz mais sentido pra você. 

.

Facebook Instagram Twitter Pinterest snapchat: hackelz

wishlist

Lojinha pra amar: OH K!

Você certamente já viu passar na sua timeline alguma ilustração feita pela Karen Hofstetter. Ela já colaborou com tantas marcas que a gente ama e, por ter um estilo muito próprio de trabalhar, criou uma espécie de marca registrada, daquelas que a gente bate o olho numa peça e já pensa “é da Karen”.

As ilustrações dela viraram febre ~nas internets~ e muita gente pedia pelo amor de Deus pra que a artista vendesse por um preço mais camarada aqui no Brasil – a Karen mora há 5 anos na Alemanha e mantinha uma lojinha dessas que cobram um rim pra entregar aqui (infelizmente, o frete fica puxado pra nossas bandas, né?). Pensando nisso, ela montou uma loja especialmente pra ~nozes~, a OH K!. O espaço reúne itens de moda, decoração & papelaria, com a curadoria da artista, que também seleciona produtos de marcas parceiras que tenham a ver com a marca.

OH K!

cool for the summer

OH K!

saudades, iPhone

OH K!

sdds inverno

OH K!

Gostei tanto que levei três pôsteres pra decorar o quarto e o escritório. Quando chegar e eu emoldurar, mostro pra vocês! <3 Pra ver todos os produtos, só clicar aqui.

coisas que amei

Coisas que amei: fotografia, conforto e viagem

A seleção de links pra esse post tem muito a ver com a minha última viagem. Vocês devem estar pensando que eu já tô bêbada antes do meio-dia mas nem, viu? Viajar, mesmo que por poucos dias, implica em fazer uma mala enxuta, com itens básicos e que combinem entre si. E nesse quesito, vi como sou carente de peças mais lisas e confortáveis.

Viagem também significa fazer muitas fotos, seja para guardar de recordação ou como insumo para produzir conteúdo. Por fim, mesmo que trabalhando, aproveitei para ficar uns dias off de rede social e vou te falar? Fez um bem danado. Pronto, agora vocês vão ler esse post de outro jeito!

✦ A Bessie fez um post sobre como camisetas básicas são incríveis na hora de montar um look, seja mais despojado ou arrumadinho. Na minha saga por ser uma pessoa mais neutra, tenho feito muito uso de camisetas mais discretas, lisas, tô curtindo!

✦ Lembram daquele óleo de amêndoas que foi febre há uns anos, da Natura? Eu amaaava aquele óleo, tinha um de calêndula incrível também. Pois a Grazzi ensina como fazer o óleo em casa, gente! Tutorial maravilhoso, viu?

✦ Amei que a Ju voltou a postar com uma frequência maior e, principalmente, falando de brechós! Esse post dela sobre o Brechó Mix da Tijuca me deixou com vontade de ir ainda essa semana. Só coisa legal, caras!

✦ Quem aqui não conhece a Melina, não é mesmo? Além de fofa, ela faz fotos super bonitas em seu Instagram e também no blog. Mas, qual seria o segredo para fazer as fotos? Aplicativo? Uma boa câmera? Ou seria mais treinar o olhar e brincar com composições? Ela fez um post bem explicadinho sobre como caprichar nas fotos do Instagram, mas você pode aplicar as sugestões em outras plataformas também.

✦ Um dos blogs que mais tenho curtido no momento é o Pequenos Monstros. Eles fizeram um vídeo muito bom sobre “como NÃO largaram tudo” para viver um grande sonho. Em tempos de textos ~caga-regra~ sobre felicidade e determinação, esse post deles é uma luz no fim do túnel.

✦ Eu poderia ter escrito esse texto, mas foi o GWS que colocou tão bem ~no papel~ uma espécie de manual para evitar tretas na internet. Infelizmente, ou felizmente, aprendi na prática. Depois de passar um dia inteiro remoendo comentários desnecessários, feitos e recebidos. Na marra, entendi que de discussão em rede social a gente só carrega mesmo estresse. Tô fora, né? Vale a leitura!

Facebook Instagram Twitter Pinterest ♥ snapchat: hackelz

leituras

Lançamentos de Agosto/15 – Editora Rocco

É com muito prazer que faço esse post pois a parceria com a Editora Rocco continuará a todo vapor! \o/ Andei meio enrolada com as leituras, peguei um amor por séries e acabo deixando os livros de lado no tempo livre… Porém a coisa mais legal nas parcerias com editoras é que você acaba lendo muita coisa diferente do que leria normalmente. Mensalmente, eles nos encaminham os lançamentos do mês e é uma oportunidade bacana de escolher coisas que você não leria ~normalmente~. Um exercício bacana para sair do convencional.

Para o mês de agosto, os lançamentos da editora são:

✏ O livro da vida (Trilogia das Almas #3), de Deborah Harkness

Considerada pela crítica nos Estados Unidos “uma ponte entre Harry Potter, Crepúsculo e a série Outlander”, a Trilogia das Almas, de Deborah Harkness, chega ao fim com O livro da vida, uma perfeita fantasia para adultos, que alcançou o topo da lista dos mais vendidos doThe New York Times em seu lançamento. Depois de A descoberta das bruxas e Sombra da noite, a autora entrega aos leitores informações surpreendentes sobre o manuscrito Ashmole 782 e sua conexão com bruxas, vampiros e demônios que vivem entre os humanos, além de selar o destino da cientista e bruxa Diana Bishop e do geneticista e vampiro Matthew Clairmontt, com sua bem-sucedida combinação de magia, história, amor e ciência.

✏ Brochadas – Confissões sexuais de um jovem escritor, de Jacques Fux

“Tudo aqui é verdade, exceto o que não invento”, adverte Jacques Fux, em forma de epígrafe, em Brochadas. Em sua estreia na Rocco, o autor mineiro, ganhador do Prêmio São Paulo por seu primeiro romance, Antiterapias, mistura as fronteiras entre ficção e realidade para narrar uma “Ilíada da impotência”, remontando ao passado da humanidade e a suas próprias origens em busca de respostas culturais, biológicas, místicas, artísticas e etimológicas para o funcionamento ilógico do pênis. Ao lado da erudição, caminha um humor judaico surpreendente, que perpassa toda a narrativa, costurada pelas lembranças dos amores passados do protagonista e pelos e-mails trocados com suas ex-namoradas. Um romance original que joga com os conceitos de metalinguagem e autoficção e tece uma análise irônica do “eu” na literatura.

Fábrica231

✏ Champagne Supernovas, de Maureen Callahan 

Os anos 1990 mudaram radicalmente o mundo da moda. EmChampagne supernovas, a jornalista Maureen Callahan pega emprestado o título de uma canção da banda Oasis que também se tornou símbolo da época para mostrar como as noções tradicionais de beleza e estilo se transformaram neste período, dando lugar a novas formas de criar e consumir produtos. Focado nas histórias da modelo Kate Moss e dos estilistas Marc Jacobs e Alexander McQueen, o livro retrata o momento em que o alternativo virou mainstream, transformando-se em um grande negócio. Repleto de histórias de bastidores, o livro mostra o lado humano de três gênios rebeldes que se tornaram ícones da moda e retrata um período em que a cultura alternativa esteve em ebulição, com uma narrativa carregada de energia.

✏ Os portões do Inferno (Lendas de Baldúria #1), de André Gordirro 

Romance de estreia do jornalista André Gordirro e volume inicial da trilogia Lendas de Baldúria, Os portões do inferno reúne o melhor da fantasia épica: guerreiros, magos, monstros, fortalezas, cenários fabulosos e combates sangrentos. Tendo à frente um improvável time de protagonistas – verdadeiros párias que, por acaso, ganham a chance de salvar o mundo de uma tropa de svaltares, estranhos e temidos elfos das profundezas –, o livro junta referências históricas e bíblicas a alegorias da sociedade contemporânea e um alto teor de cultura pop. Com origem direta no RPG, o livro é um bem-vindo cruzamento entre Os doze condenados e O Senhor dos Anéis de ritmo ágil, cheio de reviravoltas e com senso de humor apurado.

Bicicleta Amarela

✏ A sabedoria de Gandhi, de Homer A. Jack (org.) 

Mais de meio século após a sua morte, as ideias de Gandhi continuam válidas e sua influência é evidente no cenário político internacional – de Nelson Mandela a Barack Obama, vários líderes mundiais afirmaram ter sido inspirados, direta ou indiretamente, pela filosofia da ahimsa (não violência) do Mahatma. Em A sabedoria de Gandhi, o biólogo, teólogo e pacifista Homer A. Jack reúne a essência do pensamento de Gandhi em diferentes áreas, como a igualdade de direitos entre homens e mulheres e entre as diferentes classes sociais, a liberdade religiosa, a necessidade de uma melhor distribuição de renda no mundo e o uso da política como instrumento de libertação e conciliação, mostrando sua força e atualidade.

Rocco Jovens Leitores

✏ Fala sério, irmão! / Fala sério, irmã!, de Thalita Rebouças

Fenômeno da literatura juvenil nacional com mais de 1,5 milhão de livros vendidos, Thalita Rebouças volta a sua série de maior sucesso com Fala sério, irmão! e Fala sério, irmã!, em que aborda a relação da protagonista Malu com seus dois irmãos mais novos. Em edição especial, o livro duplo pode ser lido de ponta-cabeça: de um lado estão as crônicas que mostram a convivência de Malu com o irmão do meio, Mamá; do outro, as histórias centradas na relação com a caçula Malena. Em todas elas, Thalita mostra, com seu bom humor habitual, as delícias e as agruras da vida em família, com direito a momentos hilários e outros emocionantes, brigas e confidências com os quais leitores de várias idades vão se identificar.

✏ A arte de ser normal, de Lisa Williamson

David Piper tem 14 anos e um desejo: “Quero ser uma menina”. Mas este é um segredo que ele compartilha apenas com Essie e Felix, seus únicos amigos, pelo menos até a chegada de Leo Danton à escola Parque Éden. Apesar de muito diferentes e cada um guardando um segredo próprio, David e Leo iniciam uma profunda amizade, que é a base do elogiado romance de estreia da atriz e escritora britânica Lisa Williamson. Com diálogos engraçados e relatando situações cotidianas na vida de adolescentes, a autora consegue abordar a delicada e muito atual questão da identidade de gênero de maneira leve e nada apelativa, numa narrativa que conquista o leitor da primeira à última linha.

✏ Circus Maximus – os Guardiões da História, de Damian Dibben

Circus Maximus é o segundo volume da série Os Guardiões da História, do britânico Damian Dibben, repleta de referências históricas e viagens no tempo. Em sua nova jornada, Jake Djones, Nathan Wylder e Charlie Chieverley mais uma vez são responsáveis por salvar o curso da história, e depois de uma desastrada missão na Suécia do século XVIII devem voltar ao ano 27 d.C. e capturar Agata Zeldt, “a mulher mais cruel da história”. Da fria e nevada Suécia ao esplendor do Império Romano, Circus Maximus prende o leitor no centro de uma aventura eletrizante e na companhia de personagens cativantes e carismáticos.

.

Fiquei interessada em dois lançamentos: Champagne Supernovas e Brochadas (parece ser muito divertido). Depois conto quais deles eu li! 😉

curta o blog no Facebook siga no Instagram acompanhe os tweets snapchat: hackelz

Maionese no BEDA

decoração, wishlist

Tok & Stok lança linha de produtos em parceria com Maizena

Uma das melhores partes de enfrentar mudança é a possibilidade de decorar a casinha. É como se a gente tivesse uma chance de redecorar os espaços, trocando móveis de lugar ou até mesmo investindo em objetos de decoração novinhos. Foi o que aconteceu aqui em casa. Mudamos pra outro apartamento no mesmo prédio porém tive uma cozinha pra remodelar do zero. Com isso, repensei toda a decoração e o que não faltou foi inspiração. E itens na lista de desejo.

Esses dias recebi um release anunciando a parceria entre MaizenaTok&Stok. A coleção especial começa a ser vendida agora em agosto e reúne objetos bem bacanas para a cozinha, com aquela pegada retrô bem fofa. 

Maizena & TokStok

1. mural de recados | 2. caneca | 3. fichário de receitas (traz algumas receitas tradicionais de Maizena) | 4. ímãs de geladeira | 5. avental | 6. pote hermético | 7. pano de prato | 8. bandeja

Os preços variam entre R$7 e R$200 e de acordo com o marketing da loja, buscam resgatar na memória dos brasileiros o amor pela marca que já tem mais de 130 anos presente na vida das famílias. Eu quis tudo (de verdade) e vocês?

acompanhe o maionese por aí:

curta o blog no Facebook siga no Instagram acompanhe os tweets snapchat: hackelz

Maionese no BEDA